Nana é a chuva e a garoa. O banho de chuva é uma lavagem do corpo no seu elemento, uma limpeza de grande força, uma homenagem a este grande orixá.

Nanã Buruquê representa a junção daquilo que foi criado por Deus. Ela é o ponto de contato da terra com as águas, a separação entre o que já existia, a água da terra por mando de Deus, sendo portanto também sua criação simultânea a da criação do mundo.

  1. Com a junção da água e a terra surgiu o Barro.
  2. O Barro com o Sopro Divino representa Movimento.
  3. O Movimento adquire Estrutura.
  4. Movimento e Estrutura surgiu a criação, O Homem.

Portanto, para alguns, Nanã é a Divindade Suprema que junto com Zambi fez parte da criação, sendo ela responsável pelo elemento Barro, que deu forma ao primeiro homem e de todos os seres viventes da terra, e da continuação da existência humana e também da morte, passando por uma transmutação para que se transforme continuamente e nada se perca.

Características

Cor Roxa ou Lilás (Em algumas casas: branco e o azul)
Fio de Contas Contas, firmas e miçangas de cristal lilás.
Ervas Manjericão Roxo, Colônia, Ipê Roxo, Folha da Quaresma, Erva de Passarinho, Dama da Noite, Canela de velho, Salsa da Praia, Manacá. (Em algumas casas:  assa peixe, cipreste, erva macaé, dália vermelho escura, folha de berinjela, folha de limoeiro, manacá, rosa vermelho escura, tradescância)
Símbolo Chuva.
Pontos da Natureza Lagos, águas profundas, lama, cemitérios, pântanos.
Flores Todas as flores roxas.
Essências Lírio, Orquídea, limão, narciso, dália.
Pedras Ametista, cacoxenita, tanzanita
Metal Latão ou Níquel
Dia da Semana Sábado (Em algumas casas: Segunda)
Elemento Água
Saudação Saluba Nanã
Bebida Champanhe
Data Comemorativa 26 de julho
Sincretismo: Nossa Senhora Santana

Atribuições

A orixá Nanã rege sobre a maturidade e seu campo preferencial de atuação é o racional dos seres. atua decantando os seres emocionados e preparando-os para uma nova “vida”, já mais equilibrada .