Esta Grande Potência Astral Inteligente, quando relacionado à vida e à cura, recebe o nome de Obaluaê. Tem sob seu comando incontáveis legiões de espíritos que atuam nesta Irradiação ou Linha, trabalhadores do Grande Laboratório do Espaço e verdadeiros cientistas, médicos, enfermeiros etc., que preparam os espíritos para uma nova encarnação, além de promoverem a cura das nossas doenças.

Atuam também no plano físico, junto aos profissionais de saúde, trazendo o bálsamo necessário para o alívio das dores daqueles que sofrem.

O Senhor da Vida é também Guardião das Almas que ainda não se libertaram da matéria. Assim, na hora do desencarne, são eles, os falangeiros de Omulu, que vêm nos ajudar a desatar nossos fios de agregação astral-físico (cordão de prata), que ligam o perispírito ao corpo material.
Os comandados de Omulu, dentre outras funções, são diretamente responsáveis pelos sítios pré e pós morte física (Hospitais, Cemitérios, Necrotérios etc.), envolvendo estes lugares com poderoso campo de força fluidíco-magnético, a fim de não deixarem que os vampiros astrais (kiumbas desqualificados) sorvam energias do duplo etérico daqueles que estão em vias de falecerem ou falecidos.

Características

Cor Preto e branco
Fio de Contas Contas e Miçangas Pretas e Brancas leitosas.
Ervas Canela de Velho, Erva de Bicho, Erva de Passarinho, Barba de Milho, Barba de Velho, Cinco Chagas, Fortuna, Hera. (cuféia -sete sangrias, erva-de-passarinho, canela de velho, quitoco, Zínia)
Símbolo Cruz
Pontos da Natureza Cemitério, grutas, praia
Flores Monsenhor branco
Essências Cravo e Menta
Pedras Obsidiana, Ônix, Olho-de-gato
Metal Chumbo
Planeta Saturno
Dia da Semana Segunda-feira
Elemento Terra
Saudação Atôtô (Significa “Silêncio, Respeito”)
Bebida Água mineral (vinho tinto)
Data Comemorativa 16 de Agosto (17 de Dezembro)
Sincretismo: São roque (São Lázaro).

Atribuições

Muitos associam o divino Obaluaê apenas com o Orixá curador, que ele realmente é, pois cura mesmo! Mas Obaluaê é muito mais do que já o descreveram. Ele é o “Senhor das Passagens” de um plano para outro, de uma dimensão para outra, e mesmo do espírito para a carne e vice-versa.